Abrir um negócio implica invariavelmente um plano, investimento e arregaçar as mangas para ir à luta. Se é este o seu sonho, vamos ajudar a concretizá-lo. Não só com os passos necessários para começar um negócio em Portugal, como também deve saber que na Contar + estamos sempre disponíveis para facilitar cada etapa. Por isso, se tem um lado mais empreendedor e uma ideia em que acredita verdadeiramente, leia atentamente este artigo e, depois de refletir, avance com o projeto.

Começar um negócio em Portugal em 6 passos

1. Planear o negócio

Ao fazer o devido planeamento de negócio ficará com uma ideia mais concreta dos riscos e das incertezas a que está exposto. É a fase inicial, para que o empresário conheça com detalhe terminadas questões fundamentais para avaliar a viabilidade do negócio.
  • Tendência: os serviços ou produtos que pretende comercializar são procurados? Isto está diretamente influenciado pelo comportamento das pessoas, pelo que é necessário estudar esta questão;
  • Mercado: uma tendência positiva de consumo do produto ou serviço que pretende criar não é, só por si, uma garantia de sucesso. Tudo demora o seu tempo. E quanto mais conhecer a sua persona ou personas, tanto melhor, porque conseguirá chegar a elas mais facilmente;
  • Concorrência: se já existem muitas empresas que fazem o que pretende fazer isso poderá complicar-lhe os planos. Como tal, é fundamental que compreenda bem a sua concorrência direta: quem são, como se posicionam, quanto faturam, onde estão e como atuam no mercado.

2. Investimento / Financiamento

Esta é mais uma etapa importante, porque se não tiver capital próprio para avançar estará dependente dos bancos ou até de apoios estatais. Online, e no que aos apoios prestados pelo Governo diz respeito, poderá encontrar informação sobre o Portal do Financiamento e sobre o Portal da Competitividade. Os apoios ao financiamento da sua atividade económica são instrumentos estruturantes no apoio ao tecido empresarial e, felizmente, atualmente há outras opções além das que lhe referenciamos.
  • Crowdfunding: trata-se de um sistema de financiamento coletivo, através de uma plataforma online. Assim, várias pessoas podem fazer doações de pequenos montantes, em troca de contrapartidas, que são, muitas vezes, meramente simbólicas. As plataformas mais conhecidas são Kickstarter, GoFundMe, PPL, Massivemov, Crowdfunding, Networks e Indiegogo;
  • Equity Crowdfunding: é semelhante ao processo comum de crowdfunding, porém, como contrapartida, os investidores ficam com uma participação na empresa. Em Portugal, existe a plataforma Seedrs;
  • Peer-to-Peer Lending: mais conhecido por bolsas de empréstimo de baixo custo para micro e pequenas empresas com pelo menos dois anos de atividade e uma situação financeira e tributária regular. Em Portugal, quem faz este serviço é a Raize.

Quero agendar uma reunião

3. Forma legal de empresa

Deve decidir que tipo de empresa vai abrir: sozinho ou criar uma sociedade? Existem várias formas jurídicas. Se for uma empresas singular:
  • Empresário em Nome Individual
  • Estabelecimento Individual de Responsabilidade Limitada
  • Sociedade Unipessoal por Quotas
Se for uma empresas coletiva:
  • Sociedade em Nome Coletivo
  • Sociedade por Quotas
  • Sociedade Anónima
  • Sociedade em Comandita
  • Cooperativa
  • Associação
Conheça melhor cada uma delas e decida qual a mais indicada para o seu caso. Na Contar Mais podemos prestar o devido aconselhamento.

4. Constituir a empresa

Através do ePortugal, é muito simples e rápido constituir online uma sociedade por quotas, unipessoal ou anónima e, com a Empresa na Hora, pode efetuar o processo em menos de uma hora, num dos balcões de atendimento existentes no país, nos Espaços Empresa ou nas Conservatórias de Registo Comercial.

5. Escolher a localização da empresa

Encontrar um espaço físico para a sua empresa também é um passo importante, mas também pode ser um passo desnecessário. Por exemplo, se vai criar uma marca de roupa, naturalmente precisa de um espaço para armazenar o stock. Mas se a sua empresa é de gestão de redes sociais, por exemplo, então, poderá trabalhar a partir de casa.

6. Iniciar a atividade económica

Quando finalmente iniciar a atividade económica, há um conjunto de formalidades com que deve lidar, em função da atividade escolhida. O que tenho que fazer? Que documentos devo apresentar? Quanto tenho de pagar? Quanto tempo vai demorar? Quanto custa um contabilista? Estas são algumas das muitas questões que poderá ter e conte com a Contar Mais para ajudá-lo e facilitar todo o processo.  

Curioso/a?

Agende connosco uma reunião, sem qualquer compromisso e avance com a sua ideia ou projeto. Estamos cá para ajudá-lo(a). Vamos trabalhar juntos?