Ainda existem alguns apoios para abrir uma empresa em Portugal, mas perceber a burocracia de alguns programas pode ser uma verdadeira dor de cabeça. Por isso, vamos explicar alguns desses apoios que estão à sua disposição. Para lidar, posteriormente, com a parte mais complicada, cá estará sempre a Contar + para o ajudar a tornar os seus sonhos realidade.

7 apoios para abrir uma empresa em Portugal

Programa Nacional de Microcrédito

Trata-se de uma medida no âmbito do Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego, e visa o apoio a projetos de criação de empresas por pessoas com dificuldade de acesso ao mercado de trabalho e em risco de exclusão social. É desenvolvida em parceria com a Cooperativa António Sérgio para a Economia Social (CASES). Além disso, o programa pode ser requerido por microentidades e cooperativas até 10 trabalhadores que apresentem projetos viáveis com criação líquida de postos de trabalho, em especial na área da economia social.  

Financiamento de PME, IAPMEI

Este programa tem um valor total disponível de 100 milhões, que podem ser usados em diversas situações além da Como começar um negócio em Portugal? Conheça todos os passos:
  • Investir numa empresa nova ou em dificuldades;
  • Reforçar a tesouraria a curto prazo;
  • Implementar processos de exportação;
  • Ajudar em processo de inovação;
  • Revitalizar a empresa;
  • Reforçar capitais próprios.
Porém, apenas está disponíveis para empresas que atuem ou vão atuar em determinadas áreas, com os seguintes CAE’s: 011 a 032; 05 a 09; 10 a 33; 35; 36 a 39; 41 a 43; 45 a 47; 49 a 53; 55 e 56; 58 a 63; 64 e 66; 68; 69 a 75; 77 a 82; 85; 86 a 88; 94 a 96; 90 a 93. Pode pedir mais informações através dos números 808 201 201 (Custo de uma chamada local) e 213 836 237, nos dis úteis das 9h às 18h, ou através do e-mail info@iapmei.pt.

Apoios à Criação de Empresas

Esta medida consiste na atribuição de apoios a projetos de criação de empresas de pequena dimensão com fins lucrativos, mediante o acesso a linhas de crédito com garantia e bonificação da taxa de juro concedido por instituições bancárias. Porém, para tal, o candidato deverá corresponder a uma série de critérios, que implica estar inscrito nos serviços de emprego, numa das seguintes situações:
  • Ser desempregado e estar inscrito há 9 meses ou menos no IEFP;
  • Jovens à procura do 1º emprego com idade entre os 18 e os 35 anos, inclusive, com o mínimo do ensino secundário completo ou nível 3 de qualificação ou a frequentar um processo de qualificação conducente à obtenção desse nível de ensino ou qualificação, e que nunca tenha tido contrato de trabalho sem termo;
  • Que nunca tenha exercido atividade profissional por conta de outrem ou por conta própria;
  • Ser trabalhador independente cujo rendimento médio mensal, no último ano de atividade, seja inferior à retribuição mínima mensal garantida.
 

Apoios à Criação Próprio Emprego, IEFP

Este apoio também é destinado a Beneficiários de Prestações de Desemprego e, como tal, é também uma medida que se integra no âmbito do Programa de Apoio ao Empreendedorismo e à Criação do Próprio Emprego. Consiste na 7 mil milhões de euros em novos apoios para a economia a projetos de emprego, através da antecipação das prestações de desemprego de uma só vez, desde que os mesmos assegurem o emprego, a tempo inteiro, dos promotores subsidiados.  

Investe Jovem, IEFP

Este é um programa financiado do Fundo Social Europeu que tem como objetivo promover a criação de empresas por jovens desempregados, através das seguintes medidas de apoio:
  • Apoio financeiro ao investimento;
  • Apoio financeiro à criação do próprio emprego dos promotores;
  • Apoio técnico na área do empreendedorismo para reforço de competências e para a estruturação e consolidação do projeto;
 

Acesso a linha de crédito Microinvest, IEFP

Este apoio permite um financiamento até 20 mil euros, com dois anos de carência e reembolso do prazo de 5 anos com prestações mensais. A taxa de juro Euribor a 30 dias, acrescida de 0,25% com taxa mínima de 1,5% e máxima de 3,5% (o 1º ano de juros é integralmente bonificado e o 2º e o 3º ano são bonificados parcialmente pelo IEFP).  

Acesso a linha de crédito INVEST+, IEFP

Este apoio é mais abrangente, visto que permite obter um financiamento até 100 mil euros, desde que haja investimento superior a 20 mil euros e inferior a 200 mil euros. Possui dois anos de carência de capital e um reembolso no prazo de cinco anos com prestações mensais. Quanto às taxas de juro, ficará sujeito a Euribor a 30 dias, acrescida de 0,25% com taxa mínima de 1,5% e máxima de 3,5% (o 1º ano de juros é integralmente bonificado e o 2º e o 3º ano são bonificados parcialmente pelo IEFP). Como vê ainda existem alguns apoios disponíveis, que abrangem diferentes situações, pelo que poderá encontrar o programa certo para si. Para esclarecer qualquer dúvida, contacte-nos.  
Fonte
E.Portugal – Espaço Empresa
 

Quero avançar com o meu negócio! 

Agende connosco uma reunião, sem qualquer compromisso. Ficamos à sua espera. Até já!