Escolas fechadas e adultos em teletrabalho. O cenário não é novo, nem os problemas que aí têm origem. Por isso, para cuidar da saúde do seu orçamento familiar, temos algumas dicas úteis para ajudar a poupar na fatura da luz, gás e água durante mais um período de confinamento.

O problema não é seu: praticamente todas as famílias que viram a rotina diária alterada sentem o impacto nas despesas gerais de casa. Não é para menos. Mais tempo em casa significa muita coisa diferente: mais aparelhos ligados, mais comida a ser preparada, mais água a ser gasta. E, claro, o pior de tudo: um aumento nas faturas destes serviços que não vem nada a calhar.

Já em março de 2020, a DECO indicou que as famílias portuguesas registaram um aumento do consumo de energia, em média, pelo menos 20%.

A associação de defesa do consumidor foi mais além. Fez as contas e um casal com dois filhos, com uma potência contratada de 6,9 kVA, pagou mais 25 euros por mês na conta da luz para quem tem tarifa bi-horária e mais seis euros para quem tem tarifa simples. Já no gás, seja natural ou de botija, o consumo e gastos também foram mais elevados: mais quatro euros mensais no gás natural e mais cinco euros no gás de garrafa.

Os valores podem assustar, contudo nunca é tarde para começar a prestar mais atenção e ver como pode poupar na fatura da luz, gás e água.

Energia: como poupar na fatura da luz e do gás

Não há milagres: irá sentir sempre alguma diferença quando passa mais tempo em casa. Mas esse aumento das despesas poderá ser inferior ao expectável, se seguir algumas dicas e poderá até começar a poupar mais.

A começar: deve fazer uma gestão muito cuidadosa dos aparelhos que estão ligados e desligar os que não precisa mesmo. E, claro, desligar os equipamentos da corrente, para não ficarem a consumir em stand by. As tomadas inteligentes, que desligam automaticamente vários equipamentos, poderão ser um grande aliado. Já tem em sua casa?

Também as luzes poderão ser um problema, principalmente se tiver a tendência de as deixar ligadas por onde passa. Preste mais atenção a esse detalhe e ligue apenas as luzes que são precisas. Neste campo, outro conselho: use lâmpadas LED, que irão permitir poupar num ano até 8€ por lâmpada.

O confinamento é também uma boa altura para verificar se a temperatura do frigorífico e da arca congeladora está ajustada. Naturalmente que depende do modelo, mas, regra geral: a temperatura do frigorífico deve rondar os 5 a 8°C e do congelador -17° a -20°C.

Evite também ligar em simultâneo vários eletrodomésticos que tenham consumos significativos de eletricidade. Falamos, por exemplo do microondas, ferro de engomar, forno, máquinas da roupa e da loiça, de modo a reduzir os picos de consumo na rede elétrica.

Quando chegar a altura de lavar a roupa e a loiça, também há regras a cumprir para poupar na fatura. Tome nota: use as máquinas com a carga completa; respeite a dose de detergente indicada na embalagem; e, sempre que possível, opte pelos programas mais económicos.  

Se tiver tarifa bi-horária, certifique-se de que a usa de forma inteligente: aproveite os horários de vazio para os consumos maiores de energia.

Poupar na fatura da água: dicas úteis

Há muito a fazer para conseguir poupar água e, assim, poupar dinheiro e ser mais amigo do ambiente.

A primeira recomendação relaciona-se com a otimização da água do banho, ou melhor, do duche, porque deve mesmo evitar ao máximo os banhos de imersão.

A segunda dica está relacionada com o combate ao desperdício: já pensou em aproveitar a primeira água do duche, que não usamos para nada porque ainda não está à temperatura desejada? Essa quantidade de água pode ser posteriormente utilizada com diversos fins: regar as plantas, usar para o autoclismo ou lavar o chão.

Tenha também em atenção de apenas deixar as torneiras abertas quando é imprescindível. Uma dica antiga, mas que nunca é demais relembrar. Por isso, seja a fazer a barba ou a lavar os dentes, lembre-se de fechar a torneira quando não está a utilizar a água.

De igual modo, deve estar atento a potenciais fugas, que, na falta de outro sinal como a queixa de algum vizinho, se pode verificar por um aumento exponencial do valor a pagar.

Outro problema a evitar são as torneiras que pingam, por muito pouco que seja: é um desperdício deste bem essencial, mas também de dinheiro.

Para poder poupar na fatura da luz, gás e água, não só durante o confinamento, mas sempre, há outro dado a reter que poderá não ser tão valorizado, contudo é igualmente útil. Já experimentou efetuar as contagens de luz, gás e água junto dos respetivos operadores? Assim, estará a pagar o consumo efetivo e não uma estimativa, que acaba por ser superior ao que gastou.